.mais sobre mim

O ACGT foi criado a pensar na Biologia, nas descobertas constantes que nela se dão. Criado pela turma 12ºC, este blog tem como objectivo divulgar a Ciência, fornecer um objecto de estudo e divertimento, para melhorar o saber, sempre em evolução...

.Junho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


.últ. comentários

Mutação são mudanças n...
Olásou nova cá e gostaria de partilhar o meu blogh...
O eRepublik é um jogo social gratuito onde podes s...
Revolta-me ver tantas mimosas nas florestas, quand...
Este artigo ainda vou ler com mais atenção porque...
O maior jogo de estratégioa militiar e social onli...
Boa pascoa pra si tambem
Portugal prepara-se para entrar hoje em guerra com...
O processo de recolha da FUTURE HEALTH é totalment...
O processo de recolha da FUTURE HEALTH é totalment...

.Posts mais comentados

Sexta-feira, 9 de Março de 2012

LEUCEMIA MIELÓIDE CRÓNICA

O que é?

É uma doença mieloproliferativa de células-tronco hematopoéticas (do sangue) que mantêm a sua capacidade de diferenciação e amadurecimento da linhagem mielóide, resultando num grande acúmulo de granulócitos no sangue periférico.
Afecta principalmente adultos, especialmente idosos, pelo que o diagnóstico é feito em média aos 53 anos. A doença desenvolve-se lentamente e corresponde a 15-20% de todas as leucemias.
TIPO DE GENOMA ASSOCIADO - Tipo de mutação que a causa:

 

A mutação que causa esta patologia é uma mutação cromossómica estrutural por translocação recíproca, entre os cromossomas 9 e 22, na qual o cromossoma 22 fica mais curto. Este cromossoma designa-se cromossoma Filadélfia (Ph1), e da união do gene bcr e abl surge a patologia.
Principais órgãos afectados:
  • O Baço – Esplenomegalia(aumento do volume).
  • O fígado – Hepatomegalia(aumento do seu volume). Hipertrofia-se por infiltração do tecido leucémico.
  • A Medula óssea – Predomínio de celulas blásticas, assim como no sangue.
Características fenotípicas/Sintomas:
Astenia, suores nocturnos, pirexia, dor óssea, anorexia, hemorragias frequentes, infecções repetidas, palidez, dispneia, hipertrofia dos glânglios linfáticos. Nas formas mais avançadas da doença podem surgir cloromas (tumores compostos por granulócitos imaturos de reprodução rápida) na pele, nos ossos, no cérebro e nos gânglios linfáticos.
C.

publicado por pma_tecnicas às 16:10

link do post | comentar | favorito
|

.posts recentes

. Proteja o nosso Planeta

. Invasoras Silenciosas

. O Parque do Bonito

. A propósito de segurança ...

. FELIZ PÁSCOA !

. Conheça as alergias mais ...

. As 10 perguntas mais freq...

. Família de Mangualde sob ...

. Intoxicações alimentares

. SÍNDROMA DE DOWN

. SÍNDROMA DE TURNER

. SÍNDROMA DE EDWARDS

. SÍNDROMA DE KLINEFELTER

. SÍNDROMA DE PATAU

. SÍNDROMA DE CRI-DU-CHAT (...

. LEUCEMIA MIELÓIDE CRÓNICA

. Mutações e os seus efeito...

. Técnicas de Engenharia Ge...

. Notícia do Diário da Man...

. Afinal os folículos podem...

.pesquisar

 

.tags

. todas as tags

.links